61 3543-8039

61 98381-0030

Top

O que é a Osteopatia?

O que é a Osteopatia?

O que é a Osteopatia?

A Osteopatia é uma ciência de terapia manual, que busca o equilíbrio das funções do corpo humano. É excelente para dores e desconfortos físicos. Esta abordagem de saúde surgiu nos Estados Unidos em 1874, desenvolvida pelo Dr. Andrew Taylor Still. No Brasil, é regulamentada pelo Conselho Federal de Fisioterapia e Terapia Ocupacional. A Osteopatia é recomendada e incentivada pela Organização Mundial de Saúde – OMS.

Os quatro princípios da Osteopatia são:

· A estrutura (ossos, músculos, fáscias, órgãos) está inter-relacionada com a função (sistemas do corpo humano). O sistema neuromusculoesquelético é regulador de todos os sistemas. As disfunções dos componentes somáticos podem não ser só uma manifestação de doença, mas um fator que contribui para a própria doença;

· O organismo tem a capacidade de autorregulação e cura, assim que são eliminados os obstáculos que promovem a doença;

· O sangue transporta todos os nutrientes necessários ao funcionamento saudável dos tecidos. Para o bom funcionamento do organismo, uma circulação vascular boa é fundamental;

· O corpo é uma unidade em movimento. O fluxo nervoso, vascular e linfático são essenciais para a manutenção da saúde.

Assim, o osteopata busca, durante o tratamento, o equilíbrio das funções do corpo humano. Através da avaliação global, é possível compreender as causas das respostas físicas do momento, que podem estar correlacionadas ao sistema musculoesquelético, digestivo, respiratório, nervoso e circulatório.

Como funciona a Osteopatia?

A Osteopatia contribui para a promoção da qualidade de vida nos tratamentos clínicos.

O nosso corpo precisa se adaptar às mais diversas situações em que vivemos, como estresse, traumas, acidentes, cirurgias, pós-parto, lesões esportivas, má alimentação, desequilíbrio para descansar e dormir, maior demanda no trabalho, problemas familiares ou pessoais, e a dor é um sinal de que não estamos nos adaptando da melhor maneira.

Através de métodos e de técnicas específicas (baseados em anatomia, fisiologia e patologia humana), o profissional osteopata busca entender as características da dor e sua origem, fazendo uma avaliação estrutural precisa, principalmente da mecânica (movimentos) do corpo.

Assim, o profissional utiliza técnicas manuais sobre o corpo com o objetivo de interpretar a disfunção de movimento, restaurar a função, reduzir espasmos e oferecer uma nova interpretação sensitiva corpórea.

O profissional osteopata interpreta a cadeia lesional, explica o que pode estar envolvido e, junto com o paciente, propõe uma conduta ativa e passiva de tratamento.

As técnicas mais utilizadas pelos osteopatas, nas seguintes áreas:

1. Osteopatia estrutural, relacionada ao sistema músculo esquelético, neural, fascial e ligamentar. Utilizam-se técnicas de mobilização articular, stretching e inibições de pontos gatilhos musculares, técnicas funcionais e neurodinâmicas para tecido conjuntivo e sistema nervoso. Geralmente aplicadas em sintomas de neuralgia, torcicolo, dores na coluna e dores musculares.

2. Osteopatia visceral, relacionada ao sistema visceral e o sistema nervoso central. Utilizam-se técnicas de mobilização visceral para reduzir o espasmo, reduzir possíveis aderências cicatriciais e oferecer plasticidade. Geralmente aplicadas em sintomas de refluxo gástrico, constipação intestinal, cólicas menstruais, por exemplo.

3. Osteopatia cranial, que consiste em liberar restrições do sistema craniossacral e seus componentes, dissipando os efeitos negativos do estresse, facilitando o processo de recuperação do próprio corpo (princípio da autocura). Técnicas geralmente aplicadas para contextos emocionais, como depressão e ansiedade, estresse, fadiga e fibromialgia.

Vantagens da Osteopatia

O tratamento osteopático é um grande aliado na reabilitação, trazendo uma visão ampla do ser humano, avaliando e tratando a pessoa como um todo. A principal vantagem da Osteopatia é reduzir o tempo para a recuperação do organismo controlar a dor, com resultados já após a primeira sessão. Lesões crônicas, dores muito intensas e a presença de outras doenças associadas podem prolongar o tempo de tratamento.

Sendo uma abordagem terapêutica não invasiva, a Osteopatia é indicada para qualquer pessoa, de qualquer faixa etária e em qualquer fase da evolução da doença. Mesmo pessoas sem queixas físicas aparentes podem se beneficiar da Osteopatia, pois o equilíbrio do organismo é um fator importante para a prevenção de lesões.

Natacha Vaske Henriquez

Fisioterapeuta especialista em Osteopatia