61 3543-8039

61 98381-0030

Top

Lesão do menisco do joelho: o que é e como se trata?

Lesão do menisco do joelho: o que é e como se trata?

Os meniscos são cartilagens em forma de meia lua, muito semelhantes a pequenos pedaços de borracha resistente, que servem como amortecedores dos joelhos. Em cada joelho temos dois meniscos, o medial ou interno e o lateral ou externo. Além de absorverem uma parte do impacto sobre estas articulações, os meniscos também são importantes para que haja um bom encaixe entre o fêmur e a tíbia, auxiliando na estabilidade articular.

As lesões dos meniscos podem ocorrer em qualquer época da vida, mas são mais frequentes em duas fases, no início da idade adulta e na terceira idade. As lesões que ocorrem nestas determinadas fases são bem diferentes entre si, não somente quanto aos mecanismos causadores, mas também em relação aos tratamentos utilizados para cada uma.

No indivíduo jovem, os meniscos costumam ser bastante elásticos e resistentes, e suas lesões geralmente são resultado de traumas que envolvem maior energia, como entorses do joelho durante a prática esportiva. Nestes casos, o menisco pode se rasgar, e um pedaço pode ficar parcialmente solto, movimentando-se de maneira anormal dentro da articulação, causando um quadro irritativo local, caracterizado por dor e aumento do volume de líquido articular. Não é infrequente que este fragmento partido do menisco venha a se interpor entre os ossos do joelho, de tal forma a bloquear o movimento articular. Existe uma lesão específica, chamada lesão em ‘alça de balde’ do menisco, em que um grande fragmento do menisco se solta parcialmente e se dobra sobre si mesmo, causando travamentos dolorosos do joelho.

O tratamento usual das lesões meniscais no indivíduo jovem é cirúrgico e realizado por artroscopia. Através de pequenas cortes no joelho, podemos inserir câmeras que captam as imagens do interior da articulação, e por estes mesmos cortes, utilizando pinças e outros instrumentos especiais, podemos realizar o tratamento dos meniscos lesados. Pequenos fragmentos são simplesmente ressecados, enquanto fragmentos maiores podem ser ressecados ou suturados, dependendo de suas características, principalmente da localização da lesão. Infelizmente, a cicatrização do tecido meniscal não é fácil, e apenas lesões muito específicas podem ser suturadas com sucesso. A grande maioria das lesões meniscais dos jovens são tratadas pela retirada dos fragmentos soltos, uma vez que é menos danoso ao joelho um menisco menor do que um menisco partido e deslocado.

Já no idoso, as lesões meniscais decorrem de traumas menores, pois os meniscos costumam ser menos elásticos e mais quebradiços nesta fase da vida. Muitas das lesões meniscais nesta faixa etária são decorrentes de movimentos banais, como agachar-se ou mesmo entrar ou sair de um automóvel mais baixo. Geralmente não ocorrem inchaços articulares tão grandes e os bloqueios ou travamentos articulares são bem menos frequentes que no jovem. Não é incomum que tais lesões meniscais estejam associadas ao desgaste global das cartilagens articulares do joelho. Quanto ao tratamento, tais lesões costumam ter mais chances de boa evolução com tratamentos não cirúrgicos, como infiltrações articulares e fisioterapia. O fortalecimento muscular dos membros inferiores é muito importante na prevenção deste tipo de lesão, e mesmo depois que as lesões ocorrem, os exercícios corretos de fortalecimento e condicionamento muscular dos membros inferiores tem papel importante no tratamento.

Dr. Marcelo Corvino Nogueira

Médico ortopedista e traumatologista, especialista em cirurgia do joelho, membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia do Joelho.